Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Ademir Assunção (site)
 Rebelião na Zona Fantasma
 Distribuidores revista Coyote
 Mario Bortolotto
 luis nassif on line
 Rodrigo Garcia Lopes
 Claudio Daniel
 Edvaldo Santana
 Casa de Cinema
 Marcelo Montenegro
 Jotabe Medeiros
 Marcelino Freire
 Denise Bottmann
 Rogério Skylab
 Maurício Arruda Mendonça
 Luis Nassif caso Veja
 Reporter Brasil
 Adriana Brunstein
 Rodrigo Carneiro
 Carlos Carah
 Luana Vignon
 Ricardo Aleixo
 Fernanda D'Umbra
 Luis Nassif
 Douglas Diegues
 Ricardo Carlaccio
 Artur Gomes
 Marcelo Sahea
 Monica Berger
 Atrito Art Editorial
 Maléfico Bar
 Danny Boy
 Paulo de Tharso
 Paulo Stocker
 Pierre
 Revista Zunái
 Chacal
 Augusto de Campos
 Frederico Barbosa
 Amiri Baraka (em inglês)
 Blocos
 Maria Esther Maciel
 Virna Teixeira
 Nei Lisboa
 Sebo Bactéria - livros raros
 Linaldo Guedes
 Angeli
 Os Satyros
 Zeca Baleiro
 Paulo de Toledo
 Pop Box
 Lau Siqueira
 Kitagawa
 La Carne
 Carlos Reichenbach
 Germina Literatura
 Torquato Neto
 Eduardo Rodrigues
 Miguel do Rosário
 Bárbara Lia
 Revista Germina
 Audio Poesia (Duca)
 Beto (quadrinhos)
 William Burroughs (em inglês)
 Mulheres Suicidas
 Rubens K
 Agência Carta Maior
 Rubens Pillegi
 Zema Ribeiro
 Bêbados Habilidosos
 Paulo Leminski
 Wilson Luques Costa
 Estrela Leminski
 Publish News
 Music News
 Paulinho Assunção
 Karen Debértolis
 Cidadão do Mundo
 UBU WEB
 Thadeu Wojciechovsky
 Greta Benitez
 Revista Fórum
 Nelson Peres
 Radio Zero
 Neuza Pinheiro
 Laura Fuentes
 Adriana Godoy
 Juvenal Pereira
 Bloqueiros Desocupados
 Artur Gomes


 
ESPELUNCA - blogue de ademir assunção


PAISAGEM PARA WALDEN DE JONAS MECAS

 

Olhando para este céu vermelho

de fim de tarde

impossível não pensar no fracasso da

civilização – fiéis filhotes de Bacon –

e suas máquinas de progresso

& bem-estar social

Impossível não lembrar ainda de Zaratustra

assistindo ao Sonho de Kurosawa,

em uma noite fria, no Cine Com-Tour.

Seu olhar, contaminado pelo último homem,

penetrando a tela em busca da tempestade,

das cerejeiras e de Van Gogh.

Depois seu lento e melancólico

caminhar de volta

até o ponto mais alto

da montanha

 

 

Vinícius Lima

do livro Herbarium

recém-lançado em edição do autor



Escrito por ademir assunção às 21h46
[] [envie esta mensagem] [ ]



MUNDO MODERNO A distância, o acaso, o Éter,

um romance, o crime, até a vaidade de Afrodite

Neste mundo efêmero, acredite,

Tudo acaba em twitter

 

 

DOPPELGÄNGER

Pra você ver como é que são as coisas

precisa aprender seu dialeto,

ver de novo, dentro, o verde fora,

espelho onde sentido algum repousa,

saber o que nos falam os objetos.

 

As coisas não estão nada fáceis,

Se fazem de difíceis, desfiam desculpas,

Não falam mais coisa com coisa

E andam por aí com mil perguntas.

 

Pra você ver como é que são as coisas

Só mesmo indo além do olhar, do breu

que elas lançam quando, por acaso,

na rua cruzam sua sombra, seu duplo, eu.

 

 

Rodrigo Garcia Lopes

no livro Estúdio Realidade

recém-lançado pela 7 Letras



Escrito por ademir assunção às 21h25
[] [envie esta mensagem] [ ]



TENNESSEE WILLIAMS EM UMA DE SUAS CRISES NERVOSAS

 

levo pra me levantar da cama

o tempo que se leva

pra se recuperar de um luto

 

meus ossos de PVC

e seus refrãos devidamente encomendados

a nórdicos disc-jóqueis

o quase jazz de copos de vidro

chocando-se

delicadamente

contra mesas também de vidro

 

levo pra me levantar do chão

o tempo que se leva

pra voltar atrás

 

e com a língua empapada de terríveis domingos

esse Paraguai na minha cabeça

saio pra me drogar e fazer sexo nas docas

 

 

Sérgio Mello

do livro Inimigo em Testamento

recém-lançado pela Soul Kitchen Books



Escrito por ademir assunção às 21h10
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ ver mensagens anteriores ]